martes, 12 de noviembre de 2013

Meu Novembro Namorado

 Por: Nehomaris Sucre

Morreu novembro querer olhar para mime eu matei as horas que ele me tinha dado ,deixá-lo ir com a brisa de corese jardim de veludo nasceu em seus olhos.Esqueça suas palavras sussurradas e silêncio entorpecente
Morreu novembro no amor com uma menina que nuncapálida e triste negligência assassino mãos do tempo ,vai deixar solto com gritos e lágrimas de enxofre.Deixo sem lágrimas ou coração a falta dele.
Morto novembro suspirando entre cravos e jasmim ,mergulhou nas ruínas de uma tarde tão sozinho como ele30 dias como punhais cavando sua queima no peitomorreu em novembro querendo segurar a minha mão para me levar com ele.
Acontece que agora eu sinto faltae seus acordes fugitivos ainda picar minha porta senildo buraco no meu naufrágio em sua rotina de memóriae espalhar suas cinzas no mar de minha primeira amargura.Cruel tarde no túmulo de meus beijoseo epitáfio nos lábios pudesse abraçar
Meu tímido novembro e sorrindoCalendário desbotadae fugiu para a minha agendaAgora no frio e solidão tuck me tristee executado sob a pele ferida da noitechorando ao meu amor.
Novembro tem silenciosoEu já não falo com caríciase até mesmo sua sombra está ausente.Meu amor novembropode ser qualquer poetapara que a morte tratou -lhe um golpe.